• Andre Potugal Braga

1 º Festival Escalarte de Cultura e Montanha da Lapinha - Relatório Final

Atualizado: 19 de Ago de 2019


participantes do debate acerca do desenvolvimento sustentável da escalada na Lapinha (foto: Crys Jardim)


O 1 º Festival Escalarte de Cultura e Montanha da Lapinha foi um importante evento agregador que reuniu a comunidade de escaladores, artistas, produtores culturais, empreendedores, representantes de clubes e associações de montanhismo e gestores públicos com o objetivo de celebrar, compartilhar sua produção, refletir e encaminhar propostas acerca do desenvolvimento da escalada, da cultura e da economia da região da Lapinha em Lagoa Santa e seu entorno.

Realizado entre os dias 14 e 16 de dezembro de 2018, contou com a presença de mais de 100 pessoas, além da multiplicação de suas ações através das redes sociais e da divulgação de diversas produções artísticas e políticas pela comunidade.




Produtores

O Festival foi uma proposta de André Portugal Braga e Philippe Lobo que contou ainda com a colaboração do Músico e Jornalista Raul Mariano como assessor de imprensa e assistente de produção.

André Portugal Braga é escalador, cineasta e empreendedor do ramo do turismo. Em 2013 iniciou a construção do Espaço Escalarte e Hostel Gruta da Lapinha, sede do festival e base para a produção cultural na Lapinha. Após grande investimento e dedicação, finalizou as instalações deste espaço no primeiro semestre de 2018. Uma importante realização que abriu uma nova etapa voltada à idealização de ações de fomento à cultura de montanha e à produção cultural e artística, com destaque para o audiovisual, a música e a escalada.

Philippe Lobo é músico, escalador, professor, empresário e produtor cultural. Se uniu a André em agosto de 2018 para o planejamento e realização do Festival, contribuindo para que a iniciativa pudesse se tornar um grande evento reunindo a comunidade e aquecendo o fluxo de visitação e produção cultural na região da Lapinha com todos os seus atrativos.


Articulação e parcerias

Lançada a proposta do festival, iniciou-se um processo de articulação em busca de parcerias para a viabilização do evento e maximização de seus efeitos na comunidade. Foram vários parceiros que chegaram para somar esforços e investimentos, possibilitando que o festival se tornasse um grande encontro frutífero para toda a comunidade. Nossos sinceros agradecimentos a:

Vila de Cultura

Prefeitura Municipal de Lagoa Santa

Prefeitura Municipal de Pedro Leopoldo

Parque Estadual do Sumidouro

IEF

DECATHLON BH NORTE

Sítio do Rod/ Lugar para dormir

Summit Ginásio de Escalada

Freeman Film Festival

Bistrô da Jacque

Território Audiovisual

Canal On

Raul Mariano e Banda

Philippe Lobo Group

7 Agarras

Resolas Mun-hha


apoiadores:


Apoio da Comunidade

Para financiar a produção do evento foi lançada uma campanha de crowndfunding que teve adesão de pessoas e entidades. A campanha ofereceu recompensas como o ingresso para o evento além de kits culturais e esportivos que incluíam CDs e DVDs, equipamentos de escalada (cortesia da DECATHLON BH NORTE e 7 Agarras), serviços da RESSOLAS MUM-HHA CILMB BH.

Através da campanha foram arrecadados R$ 2.755,00. Uma quantia irrisória se comparada à grandeza do evento. Que teve de contar com o trabalho voluntário de artistas, palestrantes e mesmo dos produtores.

Informamos que os participantes da campanha que, por algum motivo, não tenham retirado suas recompensas, podem entrar em contato e solicitá-las junto ao Espaço Escalarte.

A planilha de colaboradores da campanha seguem como ANEXO 1 no final deste relatório


Cinema e Vídeo


A abertura do festival, em parceria com o Freeman Film Festival Brazil proporcionou à comunidade no dia 14 de dezembro de 2018 uma oportunidade ímpar com a exibição do Filme The Dawn Wall: uma importante produção do cinema mundial no ano de 2018. A brilhante obra que aborda a Escalada de alto nível e toda o universo psicológico e humano em torno dessa atividade foi exibida na antiga sala de cinema no centro de Lagoa Santa, atualmente desativada e locada para o funcionamento de uma igreja. O Festival sublocou a sala, possibilitando, após muitos anos, sua utilização como sala de cinema aberta ao público. Mesmo com a estrutura da sala um tanto obsoleta, o público vibrou com o filme. Pela grandeza da obra exibida e pela importância simbólica da reocupação da sala com um evento cinematográfico, a estréia do festival foi um grande sucesso.

No dia 15, o público foi até o Espaço Escalarte para apreciar uma mostra de curtas metragens de escalada realizados por produtores locais. Confira a programação da mostra:


Aresta Eletrizante (9’47’’) - Exibição comentada do filme de Pablo Gonçalves, Igor Melo (Summit) e Diego Lara (Território Audiovisual). O Filme registra a escalada em solitário de Pablo Gonsalves na via homônima em Cambotas - MG e pode ser visto pelo canal on:



A Escalada Solo da via Sinos de Aldebaran (13’00’’) - Vídeo comentado com o escalador Leandro Iannotta (Mister Bean). Incrível!


Rolhas de Algodão (3') - Estreia Comentada do curta de André Portugal Braga, com atuação do escalador Thiago Nascimento (Vá), trilha sonora original de Philippe Lobo, imagens e montagem de Luis Hibino e Produção LOCO MOUVIÈ.

O Filme Rolhas de Algodão, foi totalmente produzido nos meses de outubro e novembro de 2018 como parte das atividades de preparação do Festival. Registra a escalada da clássica via homônima localizada na Gruta do Baú em Pedro Leopoldo, a cerca de 15km de Lapinha. O Filme está disponível no YouTube pelo Canal On. Segue o link para visualização.

Assista ao curta "Rolhas de Algodão", também hospedado no Canal On:



Política Pública

Um dos momentos mais relevantes do Festival foi marcado pela realização do debate acerca do desenvolvimento sustentável da cultura e do montanhismo na Lapinha. O debate contou com a participação de representantes das principais associações e clubes de montanhismo e escalada de Minas Gerais, além de gestores públicos como Marcelo Monteiro (Diretor de Cultura da Prefeitura Municipal de Lagoa Santa), Leonardo Quirino (Então Gerente do Parque Estadual do Sumidouro); Rinaldo Souza (IEF); Artileu Bomfim (Câmara Municipal de Lagoa Santa); André Jordani - (Gerente de Turismo da Prefeitura de Pedro Leopoldo); Renata Rosa - (Articuladora e Ativista Cultural); além de escaladores e outros membros da comunidade. O anfitrião André Pportugal também participou do debate que teve mediação do produtor Philippe Lobo e onde todos tiveram voz. Desta mesa surgiu um grupo de trabalho que elaborou, em dois dias, um projeto de lei que Dispõe sobre o Programa Municipal de Montanhismo e Cultura Rupestre e dá outras providências. Encaminhado ao prefeito Rogério Avelar, o projeto aguarda tramitação e segue como ANEXO 2 ao final deste relatório.

Ao final do debate foi feita uma homenagem simbólica a três grandes escaladores presentes que receberam uma camiseta exclusiva do Espaço Escalarte em reconhecimento a suas atuações no esporte e na cultura da escalada mineira: Branca Franco, Pablo Gonçalves e Leandro Iannotta (Mr. Bean). Infelizmente, fora a última oportunidade de estar ao lado de Leandro Iannotta, que viria a falecer menos de um mês depois, durante a escalada do Monte Fitz Roy na Patagônia.

O Festival Escalarte expressa aqui admiração e pesar pela grande perda sentida por todos que tiveram a oportunidade de conhecê-lo. A todos os familiares e amigos, nosso respeito e admiração ao grande homem e escalador Leandro Iannotta, nosso querido Mr. Bean.


Música

Dois shows marcaram o encerramento da noite do dia 15 de dezembro.

O Cantor e compositor Lagoasantense Raul Mariano trouxe sua banda, realizando show memorável com o repertório de seu álbum “Pra Quem Está Vivo”.

O guitarrista e compositor Philippe Lobo e seu quinteto instrumental fizeram o encerramento da noite com o show “O Grande Azul”, fruto de uma pesquisa das relações entre a música brasileira, o Blues e o Jazz Fusion. No repertório, algumas de suas composições próprias e arranjos para temas de importantes compositores da música popular.

Os shows foram registrados em vídeo com o apoio da Território Audiovisual, produtora que colaborou ainda na cobertura de todo o festival.

Sinta um pouco da energia dos shows assistindo ao vídeo:

Brush With the Blues (Jeff Beck) - Philippe Lobo Group ao vivo no Festival Escalarte



Confraternização e Escalada

O encerramento do Festival aconteceu no domingo, dia 16 de dezembro. O dia foi marcado pela confraternização entre os escaladores que visitaram o Sítio do Rod e a Gruta da Lapinha, importantes áreas de escalada em rocha de calcário situadas na região da lapinha, nos arredores do Espaço Escalarte. Após a escalada o Espaço Escalarte recebeu os escaladores e a comunidade local com música ao vivo no palco aberto e o bar do evento que funcionou durante toda a tarde e noite. O clima de alegria e satisfação era compartilhado entre todos os presentes.

Agradecimento e reflexão

A produção do 1 º Festival Escalarte de Cultura e Montanha da Lapinha agradece a todos que contribuíram e participaram do evento, desde sua idealização até os desdobramentos que seguem lançando novos frutos, seja em políticas públicas, em produções artísticas, em negócios, na divulgação de mídias, na articulação da comunidade ou, na simples parceria entre escaladores e amigos que reconhecem na escalada e na cultura rupestre uma importante forma de interação do ser humano com seu meio ambiente. Que possamos escalar a montanha de nosso próprio ego e deixar a vida correr sem segurar suas dádivas e compartilhar sempre seus frutos.




---------------------------------------------------------------------------------------------


ANEXOS


ANEXO 1

Benfeitores

Relação dos participantes da campanha de crowndfunding



ANEXO 2

PROJETO DE LEI NºXXXX, XX DE XXX DE 2019

Dispõe sobre o Programa Municipal de Montanhismo e Cultura Rupestre e dá outras providências.


O povo de Lagoa Santa, através de seus representantes na câmara municipal aprovou, e eu, prefeito municipal, em seu nome, sanciono a seguinte lei:


TÍTULO I

Do reconhecimento da cultura do montanhismo, sua história e vocação no município de Lagoa Santa.

Art. 1º - Fica reconhecido que:

I - A Cidade de Lagoa Santa constitui um dos berços do montanhismo mineiro e abriga áreas de escalada de relevância mundial;

II - A atividade de montanhismo, além de constituir uma atividade natural humana primitiva, é também uma prática tradicional com sua cultura e técnicas desenvolvidas com respaldo de entidades internacionais, cujas primeiras manifestações na região em questão datam de meados da década de 1980;

III - Historicamente, os montanhistas estão envolvidos na proteção e conservação dos ecossistemas naturais e, atualmente, se encontram representados por organizações civis estruturadas e participam ativamente como parceiros na gestão de áreas naturais protegidas;

IV - Os ambientes montanhosos devem ser preservados e os governos devem fortalecer as instituições e organizações da sociedade civil a eles ligados com o objetivo de gerar uma base multidisciplinar de conhecimentos ecológicos sobre as montanhas, tal como lê-se no capítulo 13 da Agenda 21;

V - A sociedade organizada reconhece e apoia publicamente a importância dos ambientes de montanha em consonância com a iniciativa das Nações Unidas para o Ano Internacional da Montanha promovido em 2002;

VI - As montanhas, bem como as regiões cársticas, são ambientes considerados rupestres e podem, por natureza, estabelecer a vocação para um tipo especial de economia a ser desenvolvido na região;

VII - Estudos recentes apontam potencial internacional para o desenvolvimento da cultura do montanhismo na região cárstica de Lagoa Santa, que, por sua vez, abriga diversas atividades associadas ao turismo de aventura, tais como escalada, caminhadas, trilhas, ciclismo e canionismo, dentre outras;

VIII - O ser humano, enquanto indivíduo, deve ter direito de ir e vir, de aceitar e correr riscos em atividades de aventura, de modo que, somente ele, seja responsabilizado pelas suas decisões individuais e todas as consequências de seus atos, de modo que, nenhum terceiro seja responsabilizado pelo risco ao qual aquele optou conscientemente a se submeter;

IX - As diretrizes da UIAA, CBME e FEMEMG passam a nortear as ações propostas pelo município no que tange a atividade de escalada e montanhismo.

Parágrafo Único:

Fica reconhecido o montanhismo como uma atividade de valor cultural e esportivo para a cidade de Lagoa Santa, estimulando um turismo qualificado que propicia a interação com os ambientes naturais e colabora na sua proteção e conservação.


Título II

Dos princípios e obrigações

Art. 2º - considerado livre o acesso às áreas cársticas, ambientes rupestres, paredes rochosas, rios, cachoeiras e demais ambientes naturais propícios para prática de atividades de montanhismo, que incluem: escalada em rocha, trilhas (trekking e hiking), corridas de aventura, ciclismo, canionismo, arvorismo e demais atividades vinculadas ao montanhismo, desde que haja concordância com a legislação ambiental vigente.

Parágrafo único:

O livre acesso se caracteriza por permitir a visitação com objetivos turísticos, recreativos, esportivos e educacionais. Pode ocorrer em Unidades de Conservação, propriedades privadas que tenham interesse em consentir tais atividades, parques e outras áreas públicas, desde que, o indivíduo respeite as normas e regras locais e esteja de acordo com o Termo de Conhecimento de Risco.

Art. 3º - A responsabilidade pela caracterização e avaliação de problemas ambientais e, consequentemente, suas medidas mitigadoras, bem como identificação das condições e características das respectivas áreas de interesse para a prática de montanhismo ficará a cargo de um Grupo de Trabalho, também denominado de GT, composto por técnicos do Instituto Estadual de Florestas (IEF), entidades representativas de montanhismo e escalada de Minas Gerais, associações civis de Lagoa Santa e da prefeitura através de suas diversas secretarias relacionadas ao tema.


Título III

Do Programa Municipal de Incentivo ao Montanhismo

Art. 4º Fica criado o Programa Municipal de Incentivo ao Montanhismo, a ser constituído de projetos e ações que serão concebidos e executados de forma participativa, a partir do GT, e outros que tenham interesses no desenvolvimento econômico da região e da atividade em questão.

Art. 5º O Programa de Incentivo ao Montanhismo tem os seguintes objetivos:

I - Incentivar o desenvolvimento do montanhismo no município, oferecendo recursos e divulgação para as suas atividades;

II - mapear as áreas existentes e outras áreas de interesse para a prática de montanhismo na cidade.

III - identificar as condições e características das respectivas áreas de interesse para a prática de montanhismo.

IV - adotar as medidas necessárias para garantir o acesso livre e desimpedido às áreas de interesse para a prática de montanhismo.

V - Tomar conhecimento dos problemas ambientais das áreas de interesse para a prática de montanhismo e propor soluções para evitá-los ou mitigá-los.

VI - apoiar outras iniciativas de incentivo e divulgação da prática do montanhismo em todo o território municipal.

Parágrafo Único. A Prefeitura de Lagoa Santa poderá celebrar Termo de Cooperação Técnica para execução do Programa de Incentivo ao Montanhismo com entidades de montanhismo que tenham comprovação de atuação e experiência na área.

Art. 6º Caberá à Prefeitura de Lagoa Santa, com apoio das Secretarias e entidades, coordenar a implementação do Programa de Incentivo ao Montanhismo, bem como promover articulação entre os executores dos projetos que o integrarão.

Parágrafo Único: O poder Público Municipal poderá estabelecer parcerias com os municípios integrantes da APA Carste de Lagoa Santa no sentido de se somar esforços para a divulgação, manutenção e a prática dos esportes de aventura e radical na região.

Art. 7º As condições de acesso às áreas de montanha devem ser definidas de forma participativa entre os proprietários das áreas privadas e o GT, observadas as práticas reconhecidas de mínimo impacto em ambientes naturais de acordo com a UIAA, entidade reconhecida internacionalmente como norteadora das atividades do montanhismo.

Art. 8º Fica incluída no Calendário de Eventos Oficiais de Lagoa Santa a Abertura de Temporada de Montanhismo – ATM, a ser realizada uma vez ao ano, em data a ser definida pelos organizadores do evento, sempre no primeiro semestre do ano corrente.

Art. 9º No que couber, o poder executivo regulamentará esta lei em até 60 (sessenta) dias de sua publicação.

Câmara Municipal de Lagoa Santa, (data);

Rogério Avelar

Prefeito



--------------------------------------------------------------


GALERIAS













148 visualizações

(31) 3689-8442

 

(31)998313107

 

portugalbraga@grutadalapinha.com.br​
 

Endereço​​​​​​: Rua Argentina, 588, Gruta da Lapinha - Lagoa Santa - MG

  • Instagram
  • Facebook

© 2019 - Escalarte